Segunda-Feira, 27 de Outubro de 2014

Página Inicial>Mundo

Um avião de espionagem dos EUA viola o espaço aéreo sueco fugindo de caças russos

Antes de entrar no espaço aéreo sueco, o avião esteve uma hora sobrevoando o Mar Báltico, de onde se retirou quando 2 caças russos que haviam decolado da provín

Publicada: 02/08/2014 - 02h34m|Fonte: RT|Versão para impressão|

  • Avião de espionagem dos Estados Unidos foge ao ser perseguido por caças russos
  • Avião de espionagem dos Estados Unidos foge ao ser perseguido por caças russos
    Foto: © wikipedia / USGOV-PD
Em 18 de julho, um avião de espionagem dos EUA violou o espaço aéreo da Suécia ao fugir de caças russos. As autoridades do país escandinavo tentaram silenciar o incidente, mas isso agora acaba saindo na imprensa.

Um dos principais diários suecos, "Svenska Dagbladet", obteve acesso a documentos restritos que conformam que na tarde de 18 de julho um avião de espionagem dos Estados Unidos, um Boeing RC-135 violou em duas ocasiões o espaço aéreo da Suécia.

Antes de entrar no espaço aéreo sueco, o avião esteve uma hora sobrevoando o Mar Báltico, de onde se retirou quando 2 caças russos que haviam decolado da província de Kalingrado se aproximaram.

Ao invés de se dirigir ao espaço aéreo internacional, o avião estadunidense tratou de se esconder na Suécia sem a autorização necessária.

Apesar da força aérea sueca não ter sido acionada para interceptar o avião dos Estados Unidos, que sobrevoou 14 minutos no espaço aéreo sueco e percorreu uns 200 km, o incidente tem sido criticado no país escandinavo. O diário observa que o embaixador dos Estados Unidos na Suécia demorou 12 dias para apresentar-se ao Ministério do Exterior sueco após o incidente.

Segundo declaração de Torbjörn Björlund, um alto membro do Partido de Esquerda, "O fato de de um avião espião dos EUA sobrevoar a Suécia significa que a OTAN faz o que quer com o país", ressaltando que o governo sueco faz vista grossa para a atividade militar dos EUA.

O membro da comissão de defesa do Parlamento Peter Rådberg, finaliza dizendo: "Noto a diferença na retórica eu imagino como seriam as manchetes se fosse um avião russo".

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook