Segunda-Feira, 01 de Julho de 2013

Página Inicial>Mundo

Site oficial iraniano chama Carla Bruni de "prostituta"

Um site iraniano controlado pelo governo desferiu vários ataques pessoais contra Carla Bruni. Carla está entre os que pedem o relaxamento da pena de Sakineh.

Publicada: 30/08/2010 - 11h42m|Versão para impressão|

  • Título da matéria do site iraniano (Iran Newspaper on Network) diz:
  • Título da matéria do site iraniano (Iran Newspaper on Network) diz: "Carla Bruni: a monogamia me ent
    Foto: Reprodução: Iran Newspaper on
Um site iraniano controlado pelo governo desferiu vários ataques pessoais contra Carla Bruni. A primeira-dama da França integra uma lista de personalidades francesas que pede o relaxamento da sentença de morte por apedrejamento da iraniana Sakineh Ashianti, acusada por adultério.

Com uma foto do casal presidencial, a publicação eletrônica www.inn.ir colocou no início do dia a notícia com destaque na página inicial do site com o título: “Carla Bruni: “A monogamia me entedia”. O artigo publicado nesta segunda-feira no site é, na verdade, um comentário de uma matéria publicada pelo jornal ultraconservador Kayhan. Na edição de sábado, no texto: “As prostitutas francesas participam do tumulto em relação aos direitos humanos”, o jornal criticou o apoio de Carla Bruni à campanha de libertação de Sakineh Ashianti.

Para o jornal, a primeira-dama francesa é “imoral” e “uma atriz e cantora depravada, que arruinou a família de Sarkozy e então se casar com o presidente da França”. O texto também destaca que a imprensa internacional “revelou sua relação com um cantor” quando Carla Bruni já estava casada com o presidente Nicolas Sarkozy. A matéria também considera "imoral" a atriz Isabelle Adjani, que uma semana antes de Carla Bruni publicar sua carta no jornal parisiense Libération, assinou também um texto a favor de Sakineh.

Já as outras publicações iranianas são mais discretas. Até o momento, os demais jornais não fizeram nenhum comentário sobre as declarações de Carla Bruni. Já o site conservador Asriran criticou os textos do site iraniano e do jornal Kayhan. Segundo o Asriran, os defensores da cultura islâmica devem ser respeitosos, mesmo em relação a seus inimigos. O site escreve também que os excessos de “um jornal ou de um jornalista” não representam a opinião do governo e do povo iraniano”.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

  • Comentário

    06

  • PorMARIA APARECIDA (São Paulo - SP)31/08/2010 - 19h00m

    Realmente,os iranianos tem varias esposas,fazem o que querem,matam inocentes,são vingativos,querem ser os donos da verdade,querem tirar os ciscos dos olhos dos outros e esquecem que tem uma tabua dentro dos olhos.Basta,deixe que Deus julgue,não somos nd,parem de jogar pedras e pagar o mal com o mal

  • Comentário

    05

  • PorCidinha (campinas - SP)31/08/2010 - 18h51m

    Façame um favor,O Ira precisa se atualizar e ver que estamos em outra era. Eles para mim,são hipócritas vestido com pele de cordeiro,santos do pau oco.As Santas sãosó as mulheres deles,parem de IGNORÂNCIA,SEJAM humildes,temos que viver em páz,quem pode julgar é DEUS,se liga,por favor,sim

  • Comentário

    04

  • PorCarlos (recife - PE)30/08/2010 - 19h32m

    Não está em jogo se carla bruni é ou não é prostituta. O que está em jogo é a hipocrisia desses terroristas do Iran que se intitulam de santos, quando sabemos que além de mataraem crianças inocentes, também tem três ou quatro mulheres e ainda ficam pousando de monogâmicos e corretos.

  • Comentário

    03

  • Pornicolay edmond (Contagen mg - MG)30/08/2010 - 13h55m

    atire a primeira pedra aquele que não tiver pecado ?? da mesma maneira que julgar vc será julgado.

  • Comentário

    02

  • Poresteban (SSA - BA)30/08/2010 - 12h43m

    O jornal iraniano não mentiu. Bruni é uma mulher bastante "fiel". Ela "ama" a monogamia. A iraniana será executada por maridicídio e não por adultério!

  • 1
  • 2

6 comentários disponíveis

Utilize os links ao lado para navegar entre as páginas

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook