Quarta-Feira, 10 de Dezembro de 2014

Página Inicial>Mundo

Rusia, Brasil e África do Sul vão cooperar na produção de armas

"A Rússia é um dos poucos países que pode aumentar drasticamente e de forma integral as capacidades de combate do exército de qualquer país"

Publicada: 28/10/2014 - 00h43m|Fonte: RT|Versão para impressão|

  • Brasil poderá produzir helicópteros e o avançado caça bombardeiro  russo T-50
  • Brasil poderá produzir helicópteros e o avançado caça bombardeiro russo T-50
    Foto: © RIA Novosti
Atualmente estamos estudando a possibilidade de desenvolver de forma conjunta produtos militares em formato trilateral entre Russia, Brasil e África do Sul", informou o subdiretor do Serviço Federal de Cooperação Tecno-militar russo, Anatoli Purchuk, responsável pela delegação russa na Feira de Amamentos de Paris, informa a agência Tass.


Recordando que em agosto o Diretor Geral do Consórcio Russian Helicopters, Alexánder Mijéyev, anunciou que a companhia estava considerando distintas formas de cooperação com diversos fabricantes do sudeste asiático e dos países membros do BRICS.





Ao mesmo tempo, foi anunciado que a Russian Helicopters planeja construir no Brasil os helicópteros russos. Ele também ofereceu ao Brasil participar do projeto da versão exportada do avançado caça-bombardeiro russo T-50, no qual a Índia também participa.

Também no mês de agosto deste ano, o diretor-geral da Rosoboronexport, o intermediário estatal russa para o comércio de armas, disse que a Rússia é um dos poucos países que pode aumentar drasticamente e de forma integral as capacidades de combate do exército de qualquer país.

Comentando sobre possíveis projetos conjuntos entre a Rússia, o Brasil e a África do Sul, o diretor do Centro de conjuntira Estratégica russo, Ivan Konovalov, observou que esta é uma decisão bastante lógica.


"Com a China apenas compartilhamos tecnologia, a Índia no entanto é talvez o único país com o qual desenvolvemos projetos de alto nível. "Um exemplo disso é o PJ-10 BrahMos um míssil supersônico anti-navio de desenvolvimento conjunto" concluiu.


"Seria uma atitude lógica desenvolver projetos conjuntos com o Brasil na área de aeronaves de ataque e de transporte militar. Eles, como nós, têm feito grandes progressos no setor, por isso podemos cooperar. Os brasileiros foram longe no campo de aeronaves de ataque. O modelo de aeronave da Embraer o Super Tucano é muito popular no mundo, e são usados ​​em contra-insurgência e combate ao narcotráfico ", disse ele.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook