Domingo, 28 de Julho de 2013

Página Inicial>Mundo

Rafael Correa rebate negativa de vários países a permitir sobrevoo de Evo Morales

Presidente do Equador desaprova ação de países europeus com o presidente da Bolívia, Evo Morales.

Publicada: 03/07/2013 - 12h06m|Fonte: A Redação|Versão para impressão|

  • Rafael Correa rebate negativa de vários países a permitir sobrevoo de Evo Morales
Equador rechaçou nesta quarta-feira a negativa de vários países europeus que negaram a permissão de uso do espaço aéreo ao presidente da Bolivia, Evo Morales.

O governante equatoriano, Rafale Correa, convocou uma reunião da Unasul para tratar do incidente.

O governo expressou seu "profundo rechazo a la actitud" da França, Espanha, Itália e Portugal, segundo o presidente boliviano, a autorização foi cancelada sem nenhuma justificativa suficiente ao plano de voo do avião. Para Correa, "atitude provocou um incidente que poderia ter tido sérias consequências para a vida de Morales e para os membros de sua delegação."

A ação viola os convênios internacionais e é uma "flagrante ofensa" à Bolívia, agravada pelo fato de os implicados não "responder com claridade o pedido de explicações" de La Paz.

Rafael Correa também expressou sua preocupação ante as "graves consequências" da infiltração, denunciada por Snowden, de programas de espionagem dos EUA em todo o mundo.

O Equador apelou para que os governos europeus envolvidos "emitam as explicações solicitadas" pela Bolívia.

Em seu Twitter o presidente equatoriano escreveu:

"Lo que ha sucedido es EXTREMADAMENTE grave. Con Ollanta Humala, presidente protémpore de UNASUR, estamos tratando de convocar reunión de presidentes y tomar medidas sobre esta afrenta a toda nuestra América", escribió en Twitter.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook