Quinta-Feira, 30 de Outubro de 2014

Página Inicial>Mundo

OEA: autoridades europeias devem explicações sobre proibição à aeronave de Morales

Em comunicado, Insulza se disse “profundamente incomodado” e ressaltou que “nada justifica uma ação de tanto desrespeito”.

Publicada: 03/07/2013 - 14h57m|Fonte: Agência Brasil|Versão para impressão|

O secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), José Miguel Insulza, cobrou explicações dos governos que proibiram o ingresso no espaço aéreo do avião do presidente da Bolívia, Evo Morales.

Em comunicado, Insulza se disse “profundamente incomodado” e ressaltou que “nada justifica uma ação de tanto desrespeito”.

Ao retornar de Moscou, na Rússia, Morales recebeu nesta terça-feira (02/07) a ordem de que seu avião não poderia ingressar nos espaços aéreos da França, da Itália e de Portugal, segundo autoridades bolivianas, por suspeitas de que o ex-agente norte-americano Edward Snowden estivesse a bordo. Morales foi obrigado a desviar a rota e a aguardar autorização para seguir viagem em Viena, na Áustria.

Nos Estados Unidos, Snowden é acusado de espionagem e está na Rússia à espera da concessão de asilo político. O ex-agente denunciou que os norte-americanos monitoravam e-mails e ligações telefônicas de cidadãos dentro e fora do país.

Há, ainda, informações de que comunicações da União Europeia também foram monitoradas. O norte-americano pediu asilo a 21 países, inclusive ao Brasil.

Os presidentes Ollanta Humala (Peru), Cristina Kirchner (Argentina), José Pepe Mujica (Uruguai) e Rafael Correa (Equador) prestaram solidariedade a Morales. Os líderes avaliam a hipótese de convocar uma reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) para avaliar o tema.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook