Sexta-Feira, 27 de Fevereiro de 2015

Página Inicial>Mundo

Novos tremores de terra são registrados na região de Bío-Bío, no Chile

Os edifícios da Universidade Católica do Chile e do Museu de Belas Artes estão entre os locais isolados.

Publicada: 10/03/2010 - 13h18m|Fonte: Agência Brasil|Versão para impressão|

Santiago (Chile) – Pelo menos a região de Bío-Bío, no Chile, amanheceu hoje (10) com mais tremores de terra. O Ministério do Interior informou que às 6h05 houve um terremoto de 4 graus na escala Richter, que atingiu as cidades de Concepción, a segunda maior do país e uma das mais afetadas pela catástrofe dos últimos dias, e de Talcahuano.

Ontem (9) também foram registrados dois momentos em que houve terremotos – denominados réplicas porque o mais forte deles ocorreu no último dia 27, quando atingiu 8,8 de magnitude, atingindo da região de Santiago, a capital, até o Sul chileno.

Segundo o Ministério do Interior, os tremores foram de menor magnitude, de 2 a 3 graus. Os tremores ocorreram entre as 17h e as 17h30 de ontem (9). “A sensação é de que o solo treme apenas por alguns segundos. Mas é tudo muito estranho”, afirmou um brasileiro que estava na Embaixada do Brasil no momento dos abalos.

Pelos dados oficiais, os tremores leves registrados ontem atingiram as cidades de Valparaíso (sede administrativa do governo federal), Santiago, Melipilla, Talagante, Quillota, além de San Antonio, Pichilemu e San Fernando.

Dez dias depois do maior terremoto ocorrido no Chile nos últimos 50 anos, o país tenta retomar a normalidade. Mas os sinais de destruição estão em toda parte – da capital, Santiago, ao Sul. No aeroporto internacional, os principais serviços, como segurança e aduana, foram transferidos para tendas de emergência.

Vários prédios históricos da capital chilena estão cercados por cordões de isolamento e avisos de segurança para que as pessoas não se aproximem porque há riscos de segurança. Os edifícios da Universidade Católica do Chile e do Museu de Belas Artes estão entre os locais isolados. Os governos federal e municipal tentam intensificar os trabalhos para evitar o agravamento da situação.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook