Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Novo edital facilita transição da agricultura familiar para produção orgânica

Batista esclareceu que o crédito do Pronaf para investimento tem juros de 1% ao ano.

Publicada: 05/02/2010 - 13h23m|Fonte: Agência Brasil|Versão para impressão|

Na próxima semana, o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) vai lançar uma nova chamada pública para contratar projetos que irão apoiar cerca de 5 mil agricultores familiares na certificação direta e no processo de transição do modelo convencional de produção para o modelo de produção orgânica.

Segundo o coordenador geral de Planejamento e Implementação de Projetos de Agroindústria do MDA, José Batista, serão contratados neste mês seis projetos vencedores do edital lançado no ano passado. Os projetos vão atender 2,5 mil famílias de produtores rurais no processo de transição para se consolidarem como produtores orgânicos.

“O agricultor é preparado para produzir orgânicos, ter acesso a linhas de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)”, disse. Os editais buscam a melhoria da qualidade dos produtos e são abertos somente para entidades sem fins lucrativos, cadastradas no Sistema Brasileiro de Assistência Técnica e Extensão Rural (Sibrater).

Batista esclareceu que o crédito do Pronaf para investimento tem juros de 1% ao ano. Para custeio, a taxa sobe para 2% ao ano. Na divulgação do próximo plano safra, previsto para lançamento no meio do ano, poderá haver mudanças no sentido de redução dos juros.

O produto orgânico ainda é considerado caro pela maioria dos brasileiros. “Na medida em que a produção cresça e novas tecnologias sejam incorporadas à produção, com certeza vai diminuir o preço. Vai ficar mais acessível ao consumidor”, estimou.

Segundo o MDA, a produção orgânica está distribuída de forma equilibrada no Brasil. A região Nordeste apresenta maior número de estabelecimentos que trabalham com orgânicos, seguida do Sul e Sudeste.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook