Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Lula quer reforçar na Colômbia papel brasileiro no diálogo do país com a Venezuela

Lula e Chávez ainda devem assinar acordos bilaterais sobre regime especial de fronteira, para desenvolvimento de transporte turístico rodoviária, entre outros.

Publicada: 04/08/2010 - 12h33m|Fonte: Ivan Richard - Agência Brasil|Versão para impressão|

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer aproveitar a ida à posse do novo presidente da Colômbia, Juan Manoel Santos, no próximo sábado (7), para reforçar que o Brasil pode ser o canal de diálogo para o fim do impasse entre colombianos e venezuelanos. Os dois países romperam relações diplomáticas após a Colômbia voltar a acusar a Venezuela de manter em seu território guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O porta-voz da presidência da República, Marcelo Baumbach, afirmou há pouco que o Brasil tem procurado contribuir para a “reaproximação” da Colômbia com seus vizinhos, sobretudo, no âmbito da União de Países Sul-Americanos (Unasul).

“A presença de Lula na posse de Juan Manoel Santos constitui gesto claro de interesse brasileiro de intensificar as relações bilaterais, tanto política quanto comercialmente, e também será oportunidade para mostrar que o Brasil pode ser um canal de diálogo entre os países da região, uma vez que tem com todos eles excelente relacionamento”, disse o porta-voz.

De acordo com Baumbach, Lula não pretende levar uma proposta formal para selar a paz entre a Venezuela e a Colômbia por entender que a solução do impasse entre depende, exclusivamente, dos dois países.

“O presidente está disposto a ajudar no diálogo, se colocou à disposição desde o início, mas não cabe ao Brasil levar uma proposta porque esse assunto depende da iniciativa das partes e depende das soluções que sejam encontradas pelas partes. O que o presidente Lula se propõe a fazer é servir de um ponto de fomento entre as partes”, argumentou.

Antes de ir à Colômbia, Lula vai à Venezuela, na sexta-feira (6), onde terá encontro com o presidente Hugo Chávez. Na ocasião, serão analisados os resultados dos investimentos da Caixa Econômica Federal (CEF) em habitação e inclusão bancária em território venezuelano e será inaugurado o escritório do Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea). Também deve ser inaugurado o primeiro ponto de correspondência bancária na comunidade de La Viega, uma parceira entre a CEF e bancos da Venezuela.

Lula e Chávez ainda devem assinar acordos bilaterais sobre regime especial de fronteira, para desenvolvimento de transporte turístico rodoviária, entre outros.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook