Quarta-Feira, 10 de Dezembro de 2014

Página Inicial>Política & Economia

Jean: PSOL de ve apoiar Dilma contra chantagens de Eduardo Cunha

"Penso que a gente tem que continuar sendo responsável. Diante da possibilidade da presidente Dilma sofrer desestabilização conduzida pelos partidos de direita fisiologistas, conduzidos pelo PMDB, através de Eduardo Cunha...

Publicada: 03/11/2014 - 16h44m|Fonte: Brasil 247|Versão para impressão|

  • Deputado federal Jean Wyllys (PSOL) defende que o seu partido se alie ao governo Dilma Rousseff
  • Deputado federal Jean Wyllys (PSOL) defende que o seu partido se alie ao governo Dilma Rousseff
O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) defende que o seu partido se alie ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) diante da tentativa de desestabilização contra a petista por partidos de direita, liderados pela parte do PMDB comandada pelo deputado federal Eduardo Cunha.

"Penso que a gente tem que continuar sendo responsável. Diante da possibilidade da presidente Dilma sofrer desestabilização conduzida pelos partidos de direita fisiologistas, conduzidos pelo PMDB, através de Eduardo Cunha, temos que ter uma postura de estar ao lado do governo", afirmou ele em entrevista ao portal iG.

Para Jean, o deputado Eduardo Cunha, faz ameaças e chantagens contra o governo. "Sinto isso nas declarações de Eduardo Cunha. Todas as declarações trazem ameaças veladas, chantagens. Ele quer ser o presidente da Câmara e assim romper um acordo com o PT, que faz essa alternância com o PMDB. Ele quer quebrar esse acordo, argumentando o antipetismo", afirma.

O deputado do PSOL rebate as tentativas de impeachment constituem em golpismo. "É absurdo. Dilma foi democraticamente eleita. Falar em impeachment é golpismo. Pedir intervenção militar é golpismo. É com base nesse clima que Eduardo Cunha tenta ser o novo presidente da Câmara e quer que Dilma engula calada", diz.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook