Segunda-Feira, 01 de Julho de 2013

Página Inicial>Mundo

Israel ataca frota de ajuda humanitária e mata pelo menos 10 ativistas que transportavam alimentos e medicamentos até Gaza,

Pelo menos 19 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas quando tropas interceptaram o comboio de navios apelidado de Frota da Liberdade.

Publicada: 31/05/2010 - 10h14m|Fonte: Guia Global - Com agências internacionais|Versão para impressão|

  • Exército israelensa ataca frota que transportava ajuda humanitária para palestina
  • Exército israelensa ataca frota que transportava ajuda humanitária para palestina
As forças israelenses atacaram uma esquadra de navios de transporte de ajuda humanitária que tinha como objetivo romper o cerco e desembarcar em Gaza.

Pelo menos 19 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas quando tropas interceptaram o comboio de navios apelidado de Frota da Liberdade no início na segunda-feira, informou uma rádio israelense.

A frota foi atacada em águas internacionais, 65 quilômetros ao largo da costa de Gaza.

Avital Leibovich, porta-voz militar israelense, confirmou que o ataque aconteceu em águas internacionais, dizendo: "Isso aconteceu em águas fora do território israelita, mas nós temos o direito de nos defender."

Filmagens feitas de dentro da embarcação Marmara Mavi, mostraram soldados israelenses armados invadindo o navio e helicópteros sobrevoando as embarcações.

Jamal Elshayyal, repórter da Al Jazeera a bordo da Marmara Mavi, disse que as tropas israelenses usaram munição letal durante a operação.

Os militares israelenses disseram que quatro soldados foram feridos e alegou que as tropas abriram fogo depois que "os manifestantes a bordo atacaram os militares com armamentos leves, incluindo facas e paus."

Os organizadores da frota da liberdade, no entanto, disseram que as tropas abriram fogo assim que invadiram o comboio.

O correspondente disse que a bandeira de rendição branca foi levantada pelo navio e não houve reação provenientes de passageiros.

Antes de perder a comunicação com o nosso correspondente, uma voz em hebraico foi claramente ouvida, dizendo: "Todo mundo cala a boca".

intervenção israelita

Mais cedo, a Marinha israelense havia contactado o capitão da Marmara Mavi, pedindo-lhe para se identificar e dizer onde o navio estava indo.

Pouco depois, dois navios da Marinha israelense havia se posicionado em posição de escolta ao lado da frota um de cada lado, mas à distância.

Os organizadores da Frota da Liberdade transportavam 10.000 toneladas de ajuda humanitária, em seguida, desviou seus navios e desacelerou para evitar um confronto durante a noite.

Eles também emitiram um alerta para que todos os passageiros colocassem os coletes salva vidas e pediu-lhes para permanecer no convés inferior.

O correspondente da Al Jazeera em Jerusalém Ayman Mohyeldin, disse que a ação israelense foi surpreendente.

"Todas as imagens mostradas dos ativistas a bordo dos navios mostram claramente que eles eram civis e pacíficos, com suprimentos médicos a bordo. Então, Israel vai ter que apresentar uma boa explicação para comunidade internacional do que poderia ter levado a este tipo de confronto ", disse ele.

Enquanto isso, a polícia israelense foi colocada em um estado de alerta em todo o país para impedir qualquer distúrbio civil.

Sheikh Raed Salah, um dos principais membros do Movimento Islâmico, que estava a bordo do navio, segundo relatos teria sido gravemente ferido. Ele estava sendo tratado no hospital de Tal Hasharon em Israel.

Em Al Faham, local considerado a fortaleza do movimento islâmico em Israel e local de nascimento de Salah, os preparativos para as manifestações em massa já estão em curso.

Protestos

A condenação foi imediata após a ação israelense.

Mahmoud Abbas, o presidente palestino, declarado oficialmente um Estado de três dias de luto pelos mortos de segunda-feira.

Turquia, Espanha, Grécia, Dinamarca e Suécia, todos convocaram o embaixador israelense em seus respectivos países para protestar contra o ataque mortal.

Milhares de manifestantes turcos tentaram atacar o consulado de Israel em Istambul, logo após a notícia da operação.

"(A intercepção no comboio) é inaceitável ... Israel terá de suportar as conseqüências desse comportamento", disse o ministério turco dos Negócios Estrangeiros em um comunicado.

Ismail Haniya, líder do Hamas em Gaza, também condenou a ação de Israel e os classificou como "bárbaros".

Centenas de ativistas pró-palestinos, incluindo um Prêmio Nobel e vários legisladores europeus, estavam com a frota, com o objetivo de chegar a Gaza, desafiando o embargo israelense.

O comboio veio do Reino Unido, Irlanda, Argélia, Kuwait, Grécia e Turquia, e foi composta por cerca de 700 pessoas de 50 nacionalidades.

Mas Israel tinha dito que não permitiria que a frota desembarcasse na à Faixa de Gaza e prometeu impedir os seis navios de chegar ao território costeiro palestino.

A Frota da Liberdade zarpou de um porto de Chipre no domingo, e teve como objetivo chegar a Gaza na manhã de segunda-feira.

Israel disse que os barcos estavam embarcando em um "ato de provocação" contra os militares israelenses, ao invés de prestar ajuda, e que tinha emitido um mandado para proibir a sua entrada para Gaza.

Ele afirmou que a frota iria violar a lei internacional, desembarcando em Gaza, uma reivindicação rejeitada pelos organizadores.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

  • Comentário

    08

  • PorJeferson (Rolim de Moura - RO)01/06/2010 - 00h00m

    Israel sempre foi um problema para o mundo! Desde o fim da 2ª guerra mundial quando tudo começou. Não há dia que se passe sem que eles cometam algum ato barbaro contra palestinos na faixa de gaza. É um absurdo! O pior é o aval de paises que mantem relações diplomaticas com israel. É uma vergonha!

  • Comentário

    07

  • Pordelapenha (são paulo - SP)31/05/2010 - 20h07m

    É Simprismente uma vergonha ,este povo perdeu o respeito por eles é pelo proximo,virarão eles mesmo verdadeiros nazistas.

  • Comentário

    06

  • PorMizael (São Paulo - SP)31/05/2010 - 19h39m

    É simplesmente uma vergonha ,o acontecido esse ato é típico de atitude de atuais nazistas , desrespeito ao ser humano em si , fizeram com essas pessoas o que fizeram com eles no passado , não aprenderam nada .

  • Comentário

    05

  • Pordelapenha (são paulo - SP)31/05/2010 - 19h30m

    É Simprismente uma vergonha ,este povo perdeu o respeito por eles é pelo proximo,virarão eles mesmo verdadeiros nazistas.

  • Comentário

    04

  • Poritalo Germano (Palestina - PB)31/05/2010 - 18h51m

    Perguntas:

    1) Quem morava na palestina antes do Estado Sionista de Israel?
    2) S o chamado "!holocausto" foi na Europa, porque que o povo palestino tem que pagar o pato?



  • 1
  • 2

8 comentários disponíveis

Utilize os links ao lado para navegar entre as páginas

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook