Sábado, 29 de Março de 2014

Página Inicial>Mundo

Governo brasileiro expressa preocupação com situação na Tailândia

Pelo menos cinco pessoas morreram e 19 ficaram feridas em uma ofensiva do Exército para remover o acampamento dos manifestantes

Publicada: 19/05/2010 - 15h07m|Fonte: Luiz Antônio Alves - Agência Brasil|Versão para impressão|

  • Governo brasileiro expressa preocupação com situação na Tailândia

  • Foto: AFP
Brasília - O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota afirmando que o governo brasileiro acompanha com preocupação os recentes acontecimentos na Tailândia, país asiático conturbado por uma série de protestos contra o primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva, iniciados em abril passado.

Conhecidos como "camisas vermelhas", por usarem blusas desta cor como uma espécie de uniforme, milhares de opositores ao primeiro-ministro acamparam no centro comercial de Bangcoc, a capital do país, onde iniciaram uma série de protestos que geraram violência e mortes.

Os "camisas vermelhas" questionam o fato de o primeiro-ministro Abhisit Vejjajiva ter sido eleito por voto indireto do Parlamento, tornando-se, segundo eles, um líder ilegítimo. Ao longo dos últimos meses, os opositores acampados no centro da capital já tiveram vários enfrentamentos com forças policiais e do Exército tailandês.

Hoje (19), de acordo com informações da BBC Brasil, pelo menos cinco pessoas morreram e 19 ficaram feridas em uma ofensiva do Exército para remover o acampamento dos manifestantes de oposição. A ação elevou para 65 o número de mortos desde março, e resultou na rendição de líderes do movimento. Alguns dos principais líderes se entregaram às autoridades por volta das 13h45 de Bangcoc (3h45 de Brasília) alegando que queriam evitar mais mortes.

Antes da rendição, no entanto, a fumaça negra de pneus queimados podia ser vista na Avenida Rama IV, onde “camisas vermelhas” atearam fogo no andar térreo de uma estação de TV. Os manifestantes também jogaram bombas nos shoppings de luxo Central World e Siam Paragon. No Noroeste do país, em Udon Thani e Khon Kaen, manifestantes invadiram os prédios do governo local em resposta à ofensiva em Bangcoc.

Segundo a nota divulgada pelo Itamaraty, o governo brasileiro expressa sua solidariedade à nação tailandesa e "faz votos de que a situação volte à normalidade o mais breve possível, em benefício da paz e prosperidade nacionais".

De acordo com a nota, apesar de estarem impossibilitados de ter acesso à Embaixada do Brasil em Bangcoc, os diplomatas brasileiros têm informado regularmente ao Itamaraty a evolução dos acontecimentos políticos no país e mantido permanente contato com a comunidade brasileira. A embaixada foi fechada há dois dias, por medida de segurança, já que os confrontos entre os manifestantes e as forças policiais se ampliaram até as proximidades do prédio.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook