Segunda-Feira, 27 de Outubro de 2014

Página Inicial>Mundo

EUA acredita ser necessário preparar-se para uma ação militar em megacidades como México, Nova York e São Paulo.

Isso, de acordo com os chefes militares americanos poderia ocorrer "amanhã" por isso é hora de se preparar.

Publicada: 09/09/2014 - 05h07m|Fonte: RT|Versão para impressão|

  • Também têm sido realizados estudos para instâncias virtuais de intervenção nas cidades brasileiras
  • Também têm sido realizados estudos para instâncias virtuais de intervenção nas cidades brasileiras
    Foto: © Reuters / RT
De acordo com o exército norte-americano, as maiores cidades do mundo, como México, Nova York e São Paulo, amanhã pode se tornar um campo de batalha para os militares, por isso, é hora de se preparar para esse cenário.

O grupos de pesquisadores do Exército dos Estados Unidos tem realizado estudos de campo em megacidades como Nova York, México, Bangkok, capital da Nigéria, Lagos, e na capital de Bangladesh, Daca, para estudar a possibilidade de uma intervenção militar.

Também têm sido realizados estudos para instâncias virtuais de intervenção militar nas cidades brasileiras do Rio de Janeiro e São Paulo. "É plausível que o Exército pode ser chamado para servir em um desses lugares amanhã", diz o estudo.

A razão para o estudo é o fato de que o exército americano, possui alguma experiência em áreas urbanas, como Bagdá e Seul, entre outros, mas "não efetuou operações em Megacidades: Áreas urbanas com uma população de mais de 10 milhões".

Isso, de acordo com os chefes militares americanos poderia ocorrer "amanhã" por isso é hora de se preparar. De acordo com o estudo, "é inevitável que em algum momento o Exército dos Estados Unidos seja chamado para atuar em uma megacidade e por enquanto, o Exército está mal preparado para fazê-lo."

De acordo com o estudo, entre os principais problemas de megacidades, cuja solução requer uma intervenção militar incluem taxas de crescimento explosivo, a enorme disparidade de renda que continua a crescer, e para o ambiente de segurança é "cada vez mais atraente para os politicamente pobres ", bem como as catástrofes naturais e as redes ilegais.

O relatório foi divulgado em junho deste ano, em antecipação à crescente controvérsia nos Estados Unidos a militarização da polícia, que surgiu após os protestos e distúrbios sobre a morte de um jovem, morto por um agente da polícia no estado de Missouri.

O portal " Infowars "acredita que "muitos questionam que o Exército irá focar ocupação doméstica das cidades, enquanto a segurança das fronteiras dos Estados Unidos é uma ameaça muito mais forte", especialmente considerando os relatórios sobre o grupo jihadista Estado islâmico que poderia entrar nos Estados Unidos através da fronteira com o México.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook