Domingo, 30 de Junho de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Empresas brasileiras participam de feira comercial em Cuba

A 27ª Feira Internacional de Havana renderá US$ 5 milhões para as empresas brasileiras no próprio evento, além de US$ 24 milhões ao longo dos próximos 12 meses.

Publicada: 02/11/2010 - 19h18m|Fonte: Wellton Máximo - Agência Brasil|Versão para impressão|

Em busca de oportunidades, 27 empresas brasileiras participam, a partir de hoje (2), de uma feira comercial em Cuba. Segundo a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex–Brasil), a expectativa é que elas fechem negócios no valor de US$ 29 milhões.

A 27ª Feira Internacional de Havana renderá US$ 5 milhões para as empresas brasileiras no próprio evento, além de US$ 24 milhões ao longo dos próximos 12 meses. Visitada por técnicos, especialistas, representantes de empresas cubanas e importadores, a feira tem a participação de mais de 30 países e movimenta anualmente US$ 500 milhões.

Para dar suporte às empresas participantes, a Apex-Brasil elaborou um estudo sobre oportunidades de mercado em Cuba. O levantamento aponta a necessidade de investimento em infraestrutura, no setor hoteleiro e no turismo e constata a forte dependência de importações, o que abre portas para diversos produtos brasileiros, de alimentos a máquinas agrícolas.

Amanhã (3), o presidente da Apex–Brasil, Alessandro Teixeira, visitará o estande do país e participará das celebrações do Dia do Brasil. Neste ano, participam empresas brasileiras que atuam nos seguintes segmentos: alimentos, higiene e limpeza, cosméticos, porcelanas, equipamentos elétricos, moda, medicamentos, bens de consumo, turismo e empresas exportadoras.

Desde outubro de 2008, a Apex–Brasil mantém um centro de negócios em Havana, onde são organizadas listas de compradores e rodadas de negócios. O escritório também presta serviços administrativos e auxilia a elaboração de projetos de mercado. A representação não atende apenas Cuba e inclui atividades no Caribe e na América Central, tendo participado de ações no Panamá e na República Dominicana.

O saldo comercial com Cuba é favorável ao Brasil. Nos nove primeiros meses deste ano, o Brasil exportou US$ 265,2 milhões, 23% a mais que no mesmo período de 2009, e importou US$ 41,4 milhões. Em setembro de 2010, as vendas para os cubanos atingiram US$ 48,246 milhões, o maior valor desde janeiro de 2009. Os principais produtos exportados para Cuba foram resíduos de soja, óleo de soja, frango congelado, carne e café.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook