Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Dilma diz que Brasil precisa ser autossuficiente em fertilizantes

“Nos queremos ser autossuficientes em fertilizantes. É um absurdo importar 60% [do consumo interno]...

Publicada: 17/03/2011 - 12h30m|Fonte: Yara Aquino - Agência Brasil|Versão para impressão|

A presidenta da República, Dilma Rouseff, afirmou hoje (17) que o Brasil irá perseguir a autossuficiência na produção de fertilizantes, insumos essenciais na produção agrícola e que influenciam diretamente no preço dos alimentos que chegam aos consumidores brasileiros. Dilma informou que será explorada a reserva de potássio localizada na Amazônia, de propriedade da Petrobras. A reserva é considerada uma das maiores do mundo, segundo Dilma.

“Nos queremos ser autossuficientes em fertilizantes. É um absurdo importar 60% [do consumo interno] por que vamos ficar na mão sempre de oscilações muito grandes do mercado. Vai ter momentos que eles [os fabricantes de fertilizantes] vão cobrar de nós preço de ouro”, disse ela em discurso na cidade mineira Uberaba, acrescentando que o Brasil irá investir cerca R$ 11 bilhões na área de fertilizantes. A presidenta lembrou que durante a crise financeira mundial de 2008, que provocaram a alta dos preços dos alimentos, o governo tomou a decisão de aumentar a produção brasileira de fertilizantes.

Na cerimônia em Uberaba foi assinado um protocolo de intenções entre a Petrobras, o governo Minas Gerais e a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para a construção de uma fábrica de amônia na cidade. Assim como o potássio, a amônia é usada para a produção de fertilizantes e, com a fábrica, a intenção é reduzir a necessidade de importação de amônia, que atualmente vem, principalmente, de Trinidad e Tobago e da Venezuela.

A estimativa da Petrobras é que a fábrica produza 520 mil toneladas de amônia por ano, tornando a região do Triângulo Mineiro o principal polo de fertilizantes fosfatados do país, para que atenda a demanda dos estados de Mato Grosso, Goiás e parte de São Paulo.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook