Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Mundo

Cruz Vermelha acusa Israel de bloqueio ilegal a Gaza

"O fechamento imposto à Faixa de Gaza está prestes a entrar no seu quarto ano, sufocando qualquer possibilidade real de desenvolvimento econômico"

Publicada: 14/06/2010 - 07h20m|Fonte: Guia Global - Com informações da Al Jazeera|Versão para impressão|

  • Cruz Vermelha acusa Israel de bloqueio ilegal a Gaza
Cruz Vermelha acusa Israel de bloqueio ilegal a Gaza. O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) descreveu o bloqueio de Israel à Faixa de Gaza como uma violação das Convenções de Genebra e pediu ao governo israelense o fim do bloqueio.

Em um comunicado divulgado hoje (14), a organização chamou o bloqueio de "punição coletiva", um crime e violação da lei internacional. O território de Gaza é descrito como um território atormentado por freqüentes cortes de energia, uma economia em ruínas, e um sistema de saúde em colapso.


"O fechamento imposto à Faixa de Gaza está prestes a entrar no seu quarto ano, sufocando qualquer possibilidade real de desenvolvimento econômico", disse o CICV.

"Gaza continua a sofrer com o desemprego, a pobreza e a guerra, enquanto a qualidade do atendimento do sistema de saúde de Gaza atingiu o nível mais crítico de todos os tempos."

Autoridades israelenses insistem que eles fornecem bastante "ajuda humanitária" para cobrir as necessidades básicas de Gaza.

Mas o CICV disse que a lista de bens que entram em Gaza não satisfaz as necessidades do território de 1,5 milhões de habitantes.

Beatrice Megevand-Roggo, a chefe de operações do CICV no Oriente Médio, disse à Al Jazeera que a organização, que tradicionalmente, permanece neutro, estava relutante em criticar publicamente o bloqueio.

Mas ela disse que em três anos de esforços para aliviar o embargo não resultou em nenhum progresso.

"O resultado não foi o que esperávamos, e nós pensamos que, depois de três anos, a situação era ruim o suficiente, grave o suficiente para falar em público para tentar romper esse fechamento de Gaza", disse ela.

Um terço das terras de Gaza situa-se numa "zona tampão" controlada pelo exército israelense, e os barcos só estão autorizados a pescar dentro das três milhas marítimas da costa de Gaza.

O CICV pediu que tanto Israel quanto o governo do Hamas "permita e facilite de forma rápida e sem entraves" a passagem de carregamentos de ajuda para Gaza. O Hamas se recusou a aceitar as 10 mil toneladas de ajuda humanitárias apreendidas a partir da Frota de navios de ajuda atacado no mês passado pelo exército israelense.

O governo israelense anunciou neste domingo que uma comissão, presidida pelo ex-juiz do Tribunal Supremo Yaakov Turkel, iria investigar o ataque a flotilha.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook