Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Caso da Receita: PF e mídia vão agir de forma republicana?

a Polícia Federal precisa considerar a época em que se passaram os fatos. O que se passava, então? Uma disputa interna no PSDB entre os grupos de Serra e Aécio

Publicada: 03/09/2010 - 10h21m|Fonte: www.viomundo.com.br|Versão para impressão|

  • Caso da Receita: PF e mídia vão agir de forma republicana?
por Luiz Carlos Azenha, do site www.viomundo.com.br

Houve violação de sigilo na delegacia da Receita Federal em Mauá. Isso é liquido e certo. Como venho escrevendo, desde que surgiram as denúncias, é preciso cuidado. Assim como o sigilo fiscal é garantido constitucionalmente, o mesmo vale para a presunção de inocência.

1) Pode ter sido um esquema político (do PT? do próprio PSDB?); 2) Pode ter sido um esquema de bandidagem pura e simples; 3) Pode ter sido um caso plantado para utilização num momento eleitoral como este.

Como eu frisei anteriormente, embora nunca tenha participado de campanhas eleitorais, a não ser como jornalista, sei que em torno delas flutua um submundo: arapongas, ex-arapongas, policiais, ex-policiais, operadores, leões de chácara e outros tipos. Como informação é um dado essencial em qualquer campanha, é apenas natural que se busque informação sobre os adversários. É a origem dos dossiês que frequentam as campanhas brasileiras desde sempre.

Este é um submundo de alianças tênues, que flutuam de acordo com o poder (e o dinheiro). A informação hoje usada contra um partido pode se voltar contra outro, e vice-versa.

Além de investigar os petistas suspeitos, se houver, é importante que a Receita e a Polícia Federal considerem também os fatos conforme a conjuntura de setembro do ano passado, que é quando os vazamentos aconteceram. O que se passava, então? Uma disputa interna no PSDB entre os grupos políticos de Aécio Neves e José Serra. Meses antes, num jornal paulista, foi publicado o famoso artigo Pó pará, governador?, assinado por aliado de José Serra. No início de novembro, Aécio Neves foi acusado de bater numa acompanhante, em público.

O melhor texto que conheço a respeito foi escrito pelo Leandro Fortes, da CartaCapital. Foi reproduzido no Viomundo, na época: O dossiê do dossiê do dossiê. Leiam. Serve para refrescar a memória de todos.

Escreveu o Leandro Fortes, então:

“Em uma entrevista que será usada como peça de divulgação do livro e à qual CartaCapital teve acesso, Ribeiro Jr. afirma que a investigação que desaguou no livro começou há dois anos. À época, explica, havia uma movimentação, atribuída ao deputado Marcelo Itagiba (PSDB-RJ), visceralmente ligado a Serra, para usar arapongas e investigar a vida do governador tucano Aécio Neves, de Minas Gerais. Justamente quando Aécio disputava a indicação como candidato à Presidência pelos tucanos. “O interesse suposto seria o de flagrar o adversário de Serra em situações escabrosas ou escândalos para tirá-lo do páreo”, diz o jornalista. “Entrei em campo, pelo outro lado, para averiguar o lado mais sombrio das privatizações, propinas, lavagem de dinheiro e sumiço de dinheiro público.”

Amaury tem dito e reiterado que seu livro inclui apenas documentos oficiais e que não se baseia em quebras de sigilo. Mas será que o “outro lado” a que se refere o jornalista ficou apenas por conta dele? Teria havido outros operadores? Poderiam ser eles os responsáveis pelo que aconteceu em Mauá?

Gostaria muito que tudo ficasse devidamente esclarecido, se possível antes do primeiro turno. Seria melhor para a democracia brasileira. Temo, no entanto, que as informações virão à tona incompletas e deformadas pelos interesses políticos e partidários do momento. Mantido o padrão de 2006, teremos uma investigação midiática centrada apenas nos alvos que interessam a José Serra. Resta esperar uma ação rápida da PF, que não deixe pedra sobre pedra.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

  • Comentário

    06

  • PorYvany Gurgel do Amaral (eusébio - CE)03/09/2010 - 16h50m

    O Serra está desesperado porque a Dilma,pelo que indicam as pesquisas, vai
    ganhar a Presidência da República. Ele está jogando sujo e querendo puxar o tapete, mas não vai conseguir porque o povo e os trabalhadores estão com o PT e com o LULA e sua candidata.

  • Comentário

    05

  • PorAdemir Melo (Salvador - BA)03/09/2010 - 14h49m

    Caro Azenhoa quero parabeniza-lo pela brilhante análise, totamente isenta e imparcial, infelizmente não é a tônica na nossa grande imprensa. Vendo pela mídia televisada e impressa sobre este assunto me embrulha o estômago ao pseudo jornalista trabalhar a favor de Serra.

  • Comentário

    04

  • PorImprensa Brasileira (São Paulo/ SP - SP)03/09/2010 - 12h15m

    Oops! Conversion of Imprensa Brasileira dois seculos de historia.pdf failed! See possible causes. Try re-uploading the file.
    http://www.imprensabrasileira.com.br/

  • Comentário

    03

  • PorValdir Luiz Nicolodi (Gaspar - SC)03/09/2010 - 12h11m

    A campanha de Dilma é muito bonita e limpa ela não ofende os demais candidatos , apenas mostra o que o PT fez e o que continuara fasendo,enquanto o Serra é mais agressivo trucolento,e isso a população não gosta, vai dar dilma, com certesa, eno primeiro turno.

  • Comentário

    02

  • Porsantos (Palmeira - PR)03/09/2010 - 11h49m

    Será que só agora estão dando nomes aos bois?
    Será o candidato acha que o povo é ignorante a tal ponto de acreditar no que ele fala e no que tenta passar a nós?
    Ele não ideologia partidária e joga pra todos os lados e não tem propostas concretas ao Brasil, por isso caiu na própria rede.
    Bem feito...

  • 1
  • 2

6 comentários disponíveis

Utilize os links ao lado para navegar entre as páginas

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook