Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Mundo

Brasileira retida em Israel passa bem, informa Itamaraty

Ela se negou a assinar um documento em que assumia ter entrado ilegalmente ao país , uma vez que foi presa em águas internacionais.

Publicada: 01/06/2010 - 12h38m|Fonte: Ligya Maria - Agência Brasil|Versão para impressão|

Brasília - O Ministério das Relações Exteriores informou hoje (1°) que um funcionário da Embaixada do Brasil em Israel visitou a brasileira Iara Lee, retida em uma prisão israelense. Iara Lee é cineasta e estava em um dos navios de ajuda humanitária a palestinos que foram atacados pelas tropas de Israel em águas internacionais. O confronto deixou nove pessoas mortas.

A brasileira confirmou que está bem de saúde e dispõe, na prisão, de alimentos e roupas adequadas. Ela informou que suas bagagens e passaportes (brasileiro e estadunidense) estão retidos por Israel. Queixou-se ainda que as autoridades israelenses exigiram, como condição para a sua libertação, que ela assinasse termo declarando ter entrado ilegalmente no país. Ela se negou a assinar o documento, uma vez que foi presa em águas internacionais. O Ministério das Relações Exteriores informou que continua em contato com as autoridades israelenses, exigindo a liberação da cineasta.

Hoje, o governo de Israel divulgou um comunicado reafirmando sua posição em relação aos ataques. As autoridades israelenses acusam os passageiros dos navios de terem provocado o incidente e informaram que pretendem continuar a examinar as mercadorias que entram na região para evitar o fluxo de armas. No entanto, a versão é contestada pelos ativistas.

A Frota da Liberdade, interceptada ontem (31), é um comboio de seis barcos fretados por várias organizações pró-palestinos que levaria ajuda humanitária à Faixa de Gaza.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook