Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Mundo

Aumenta polêmica sobre expulsão de ciganos após vazamento de carta

ONU e ONGs de defesa dos direitos humanos acusam de xenófobo documento do governo francês que vazou para a imprensa sobre desocupação de acampamentos ilegais.

Publicada: 13/09/2010 - 11h38m|Versão para impressão|

  • Manifestação em frente à Embaixada da França em Bucareste contra a deportação de ciganos.
  • Manifestação em frente à Embaixada da França em Bucareste contra a deportação de ciganos.
    Foto: Reuters
RFI

ONU e ONGs de defesa dos direitos humanos acusam de xenófobo documento do governo francês que vazou para a imprensa sobre desocupação de acampamentos ilegais. Circular enviada a prefeitos contradiz declarações do ministro francês da Imigração, Eric Besson.

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Navi Pillay, declarou nesta segunda-feira que considera preocupante a nova política do governo francês em relação aos ciganos, que deve aprofundar o preconceito e a extrema pobreza desta comunidade. Navi Pillay abriu pela manhã a 15a sessão do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas em Genebra e pediu aos países europeus, inclusive à França, que adotem uma política que permita aos ciganos ultrapassar a sua marginalidade.

Neste fim de semana, foi vazado para a imprensa uma circular escrita pelo Ministério do Interior da França no qual o governo pede aos prefeitos que desocupem acampamentos ilegais, dando prioridade aos ocupados por ciganos do leste europeu. A carta contradiz as afirmações do ministro francês da Imigração, Eric Besson, de que o governo nunca elaborou medidas específicas contra a comunidade de ciganos.

A repercussão foi negativa por parte das organizações francesas de defesa dos direitos humanos, que chamaram o documento de xenófobo e discriminatório.

A circular é datada do dia 5 agosto deste ano e assinada pelo diretor de gabinete do ministro do Interior, Michel Bart. No documento, o diretor se dirige aos prefeitos ordenando a desocupação de 300 acampamentos ilegais em todo o país no prazo máximo de três meses, com prioridade para os ocupados por ciganos.

ONGs ressaltam que a medida adotada pelo governo francês é juridicamente ilegal, pois visa diretamente uma população e não indivíduos que tenham cometido crimes.

Na semana passada, a ONU, o Parlamento Europeu e o Vaticano pediram que a França parasse imediatamente com a repatriação de ciganos. Em resposta, o ministro de Imigração francês, Eric Besson, negou a suposta intenção do governo de expulsar prioritariamente os ciganos de origem romena e búlgara.

"O direito europeu está sendo respeitado e não há expulsão coletiva", afirmou o ministro, na última quinta-feira, em visita a Bucareste, capital da Romênia.

Desde o início do ano, nove mil ciganos do leste europeu já foram expulsos da França.

Neste domingo, o Partido Socialista francês classificou a circular como símbolo de uma política xenófoba e disse que vai pedir à Comissão Europeia que processe o governo francês.

TAGS: CIGANOS - DEPORTAÇÃO - FRANÇA

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook