Terça-Feira, 09 de Julho de 2013

Página Inicial>Mundo

Ahmadinejad: Regime Israelense está condenado

O presidente iraniano disse que o regime sionista de Israel está "condenado" durante um discurso em que acusou as potências de monopolizar a tecnologia nuclear.

Publicada: 11/06/2010 - 14h40m|Fonte: Guia Global - Com informações da Al Jazeera|Versão para impressão|

  • visita de Ahmadinejad a China vem em um momento delicado nas relações após apoio Pequim  as sanções
  • visita de Ahmadinejad a China vem em um momento delicado nas relações após apoio Pequim as sanções
    Foto: AFP
O presidente iraniano disse que o regime sionista de Israel está "condenado" durante um discurso em que acusou as potências ocidentais de monopolizar a tecnologia nuclear.
Os comentários de Mahmoud Ahmadinejad na sexta-feira aconteceram dois dias após o Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovarem novas sanções contra Teerã sobre seu programa nuclear.

Falando durante uma entrevista coletiva na cidade chinesa de Xangai, onde foi visitar a Expo Mundial, ele classificou as sanções, aprovadas na quarta-feira com o apoio chinês e russo de "papel sem valor".

Acusou as potências nucleares mundiais de "monopolizar" a tecnologia nuclear e disse que as novas sanções "não teriam nenhum efeito".

O líder iraniano também descreveu os EUA como sendo falso, dizendo: "É claro que os EUA não são contra as bombas nucleares porque eles têm um regime sionista, com bombas nucleares na região".

Mas ele acrescentou: "Eles estão tentando salvar o regime sionista, mas o regime sionista não vai sobreviver. Está condenado."

Rússia suspende "venda de mísseis"
Entretanto, a Rússia sinalizou que está movendo-se para travar a venda de mísseis de defesa antiaérea ao Irão após a imposição das novas sanções da ONU sobre o programa atômico iraniano.

"O fornecimento do "S-300 deve ser cancelado", disse uma fonte do Kremlin, referindo-se ao sistema de defesa da Rússia há muito tempo cotado pela república islâmica.

"Com as sanções este tipo de arma não pode ser entregue ao Irã", acrescentou a fonte.

No entanto, uma sentença final sobre a questão teria de vir diretamente de Dmitry Medvedev, presidente russo, afirmou o ministro das Relações Exteriores.

A resolução do Conselho de Segurança da ONU aprovado na quarta-feira proíbe o Irã de desenvolver mísseis balísticos capazes de transportar armas nucleares, investimentos em atividades nucleares e de compra de determinados tipos de armas pesadas.

Os parceiros comerciais

A visita de Ahmadinejad a China vem em um momento delicado nas relações de Teerã com o seu aliado, depois que Pequim apoiou as sanções.
Como membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, a China poderia ter exercido o seu poder de veto para bloquear a sanções.

Irã diz que seu programa é puramente para fins civis, mas recebe fortes críticas do ocidente que suspeitam que o programa sirva para desenvolver armas atômicas.

Marcando presença no Dia do Irã no pavilhão da Expo, Ahmadinejad não criticou diretamente seu anfitrião.
Durante sua visita não estão programados encontros com líderes chineses, e nem visitar a capital, Pequim.
O comércio bilateral entre a China eo Irão chegaram a pelo menos 36.5 bilhões de dólares no ano passado.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook