Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Política & Economia

Acordo com os Estados Unidos busca impulsionar ensino do inglês no Brasil

De acordo com Haddad, é estratégico para o Brasil reforçar o ensino do inglês, já que o país vai receber um grande número de turistas estrangeiros para a Copa

Publicada: 19/03/2010 - 12h54m|Fonte: Amanda Cieglinski - Agência Brasil|Versão para impressão|

  • Acordo com os Estados Unidos busca impulsionar ensino do inglês no Brasil

  • Foto: Elza Fiúza/ABr
Os governos do Brasil e dos Estados Unidos renovaram hoje (19) um acordo de cooperação na área de educação que pretende fortalecer o ensino da língua inglesa nas escolas brasileiras. O documento assinado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, e pelo o vice-secretário de Educação dos Estados Unidos, Anthony Wilder Miller, trata ainda de parcerias nas áreas de educação profissional e promoção da equidade.

De acordo com Haddad, é estratégico para o Brasil reforçar o ensino do inglês, já que o país vai receber um grande número de turistas estrangeiros para a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016. Acordo semelhante já foi assinado com o governo da Espanha para apoiar a formação de professores em língua espanhola no Brasil.

“Os Estados Unidos têm experiência, por exemplo, com o aprendizado da população hispânica que vive no país”, comparou Haddad. Na avaliação do ministro, o Brasil pode aprender muito com os EUA sobre as políticas a promover a igualdade de oportunidades na educação.

“Os Estados Unidos têm experiências antigas de políticas afirmativas e neste momento os dois países discutem o assunto no âmbito dos Poder Judiciário. Nós vamos trocar experiências em torno do que acontece lá e aqui, verificar quais são as políticas efetivas na busca da equidade.”

O documento assinado hoje é uma renovação de acordos que já tinham sido firmados entre os dois países em 1997, 1999 e 2007.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook