Quinta-Feira, 10 de Outubro de 2013

Página Inicial>Artigos

A diplomacia belicosa de Hillary Clinton

Hilary esta brincando com extremos , regiões altamente perigosa onde tem a bomba atômica e Pyongyang muito mais extremista que Mahmoud Ahmadinejad.

Publicada: 21/05/2010 - 10h55m|Fonte: Blog de Maria Dirce|Versão para impressão|

  • A diplomacia belicosa de Hillary Clinton

  • Foto: AFP
A Senhora da Guerra Hilary agora parte pra cima da Coreia do Norte

Hillary quer “forte resposta internacional” a afundamento de navio coreano. Em visita oficial ao Japão, a secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, pediu nesta sexta-feira em Tóquio uma “forte resposta internacional” ao “ato de agressão” cometido pela Coreia do Norte, em referência ao recente afundamento de um navio sul-coreano, causando 46 mortes.

Em entrevista coletiva junto ao ministro japonês de Exteriores, Katsuya Okada, Hillary afirmou que é importante enviar uma “mensagem clara para mostrar que as ações provocativas de Pyongyang têm consequências” e considerou está provado que o navio “Cheonan” afundou no último dia 26 de março em consequência de um ataque norte-coreano”. As provas são arrasadoras. O torpedo que afundou o Cheonan e matou 46 marinheiros foi disparado por um submarino norte-coreano e os Estados Unidos condenam com firmeza esse ato de agressão”, disse Hillary.

Hilary esta brincando com extremos , regiões altamente perigosa onde tem a bomba atômica e Pyongyang muito mais extremista que Mahmoud Ahmadinejad. Região que foi dividida em 1950 após a 2 guerra mundial. A coreia do norte tentou a unificação mas o sul estava sob o comando da força militar americana as forças americanas e de outros países ocidentais se uniram sob a bandeira da Organização das Nações Unidas em 7 de julho de 1950 : o boicote pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (ou URSS), do Conselho de Segurança das Nações Unidas, da Organização das Nações Unidas permitiram ao Estados Unidos considerar a Coreia do Norte como agressor e de fazer votar uma intervenção das Nações Unidas. A contra-ofensiva americana invadiu a Coreia do Norte em 26 de outubro de 1950.

O armistício assinado em Panmunjeom em 27 de julho de 1953, deu trégua aos dois países, em que tecnicamente ainda estariam em guerra, pois nenhum acordo de paz foi assinado. Este armistício foi rompido em 27 de Maio de 2009, unilateralmente pela Coreia do Norte após anúncio do seu vizinho Coreia do Sul, se aderir ao programa PSI (significado “Iniciativa de Segurança contra a Proliferação”), criado pelos Estados Unidos durante o governo do presidente George W. Bush, para impedir o tráfico mundial de armas de destruição em massa.

todos os conflitos existentes no mundo tem os EUA por trás. Não existe nenhuma coerência nas atitudes de Hilary, porta vóz do governo americano, onde por conta de 46 , sendo que o próprio país ja matou no Iraque soldados americanos mais de dois mil número que pode ser muito maior e vidas iraquianas 26.690 e 30.051 que tb pode ser muito maior ja que os USA não contabilizam mais oficialmente. (MD)

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook